Conselho Estratégico

Presidência


Rui Miguel, Presidente do Conselho Estratégico da Candidatura da Covilhã a Cidade Criativa da UNESCO em Design. Professor Associado da Faculdade de Engenharia da UBI e Presidente do Departamento de Ciência e Tecnologia Têxteis. Membro do Senado, do Conselho de Faculdade e do Conselho Científico da Faculdade de Engenharia da UBI. Membro do Conselho Consultivo da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal. Doutorado e licenciado em Engenharia Têxtil pela UBI. Investigador da FibEnTech e do CIAUD da FAUL. É desde 2000 o principal responsável pela criação e desenvolvimento dos cursos de Design de Moda da UBI. Foi investigador no CSIC (Barcelona), na área de “engineering design” e desempenho de tecidos. Tem estado envolvido em vários projetos científicos e em parceria com empresas da indústria têxtil e vestuário, financiados pela FCT e Portugal 2020.


Conselho Estratégico


Afonso Borges, Designer, professor de projeto de design de produto e investigador de objetos de uso diário. Colaborador da UBI, dirige o Mestrado em Design Industrial e integra o Conselho Científico da FAL. Doutorado em Design pela UA, mestre em Design Industrial pela FEUP, licenciado em Design de Comunicação pela FBAUP. Colabora com o Mestrado em Design Industrial e de Produto da FBAUP. Com prática profissional de design de produto, design de comunicação e identidade ou em suporte às parcerias estabelecidas na UBI, desenvolveu ou colaborou no desenvolvimento de projetos para diversos parceiros nacionais e internacionais. Membro integrado do LabCom e colaborador do ID+.


Ana Paula Almeida, Autora têxtil da marca Petrus, peças elaboradas à mão com produtos artesanais originários dos lanifícios da região. Coordena ateliers e oficinas das mais variadas temáticas para crianças e jovens. Para o projeto Histórias Criativas, cria 12 bonecos inspirados nas 12 lendas das Aldeias Históricas, vencendo por duas vezes o 1º prémio de Internacionalização do Património. Membro-fundador do New Hand Lab, integra, no âmbito deste coletivo, a criação da peça “Carocha revestido a lã”, granjeando para a Covilhã o prémio de Melhor Stand na BTL – 2018. Professora Auxiliar no Departamento de Química da UBI, é doutorada em Engenharia do Papel pela UBI e pelo Institut National Polytechnique de Grenoble.


António Dinis Marques, Docente do Departamento de Engenharia Têxtil da Universidade do Minho. Licenciado em Engenharia Têxtil, mestre em Design e Marketing e doutorado em Engenharia Têxtil. Membro do Centro de Ciência e Tecnologia Têxtil (2C2T). Autor ou co-autor de mais de 4 dezenas de artigos científicos, revisor de várias publicações e jornais científicos (Textile Research Journal, Sustainability, etc.). Membro regular de comissões científicas de várias conferências internacionais. Diretor da Licenciatura em Design e Marketing de Moda, membro da Comissão do Mestrado em Design de Produto Têxtil, Vestuário e Acessórios e membro do Conselho Pedagógico da Escola de Engenharia da Universidade do Minho. Integra vários projetos europeus, sendo investigador responsável do TEXSTRA (Erasmus), e pertence também ao Cluster Têxtil da Moda, no SIG VI: Digitalização da Manufatura e Novos Modelos de Negócio. Mentor Científico e CEO da Spinoff (SPINUM) TO-BE-GREEN focada na Economia Circular na Moda e Digitalização.


António José Dinis Miraldes, Licenciado em Gestão pela Universidade Fernando Pessoa no Porto e pós-graduado em “Gerir projetos em Parceria” pela Faculdade de Economia de Coimbra, desempenhou funções em consultoria financeira, entre 1996 e 2008, em várias empresas consultoras e associações empresariais. É consultor acreditado pelo IAPMEI, AEP – Associação Empresarial Portuguesa e AIP – Associação Industrial Portuguesa. Participou, elaborou e executou candidaturas e projetos de investimento no âmbito de programas comunitários. Entre 2014 e 2020 desempenhou funções de chefe de equipa multidisciplinar e coordenador da estrutura de apoio técnico da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, sendo responsável pela implementação e execução dos seus projetos intermunicipais enquanto entidade promotora e do Pacto de Desenvolvimento e Coesão Territorial, no âmbito do Portugal 2020. Desempenha, atualmente, as funções de secretário executivo da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela.


António Pinto Pires , Mestre em Museologia pela ULHT, obtém pós-graduações na área da defesa do património pelo CNC e UNL. Autor de diversos projetos e estudos museológicos para a Covilhã, direcionados para a criação e conceção de um museu de cidade, tem publicado diversos artigos sobre a temática da cultura e defesa do património em jornais e revistas nacionais e estrangeiros. Foi o 1º presidente da Comissão Executiva Instaladora do Museu Nacional Ferroviário no Entroncamento. Presidiu a Associação Cava Juliana e o Orfeão da Covilhã. Membro da Associação Portuguesa de Arqueologia Industrial, da Associação Portuguesa do Património Industrial e da Associação Portuguesa para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial.


António Santos Pereira , Académico, Correspondente da Academia Portuguesa da História, Professor Catedrático da UBI, presidiu o Departamento de Letras e foi diretor do Museu de Lanifícios. Integrou o Centro de História de Além-Mar da UNL, o LabCom e atualmente faz parte do Praxis – Centro de Filosofia, Política e Cultura. Os fatores do desenvolvimento, a história regional e local, os nacionalismos, o iberismo, as livrarias antigas, os autores clássicos e as figuras da literatura portuguesa, a implantação e o evoluir do regime liberal e a história da imprensa periódica e da indústria têxtil diversificam as temáticas das suas publicações. De destacar as seguintes últimas publicações: A Covilhã Antiga e o seu Património, a qual coordenou, em colaboração com a investigadora e historiadora Maria da Graça Vicente, uma edição comemorativa do 150º Aniversário de Elevação da Covilhã a Cidade; e Sobral de São Miguel, obra distinguida com o prémio EMEL, pela Academia de História Portuguesa.


Bárbara Coutinho, em actualização


Catarina Grácio de Moura , Professora Auxiliar da UBI e vice-presidente da FAL. Doutorada em Ciências da Comunicação e investigadora do LabCom. Co-criadora e co-editora da Eikon. Co-organiza a DESIGNA e a Ilustrada – Jornada de Ilustração. Colabora na organização de eventos e coordenação de Grupos de Trabalho nas áreas da Cultura e do Design de Moda. Integra a Comissão Científica, Editorial e de Revisão de diversas publicações e eventos nas áreas do Design e da Comunicação Visual. Membro do Conselho Estratégico de Candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027, do Conselho Científico da Design Research Network e do Observatório de Design. Desenvolve investigação nas áreas da Teoria, Cultura e Crítica do Design; Teoria, Cultura e História da Moda; Design e Interdisciplinaridade; Semiótica Visual; e Arte Contemporânea.


Daniel Raposo, Designer de comunicação, doutorado em Design pela FAUTL e docente na Escola Superior de Artes Aplicadas do IPCB. Investigador na área do Design e Branding. Colabora em ciclos de estudos da FAUL, UPSA, Joan Costa Institute, em Akali e Seconda Università di Napoli. Desenvolve projetos de investigação que relacionam escola, artes e desenvolvimento social e urbano; inovação agroalimentar por via do design; a valorização do património artístico entre o Zêzere e o Tejo e criação de rotas turísticas; aplicações dermobiotecnológicas e azeites de montanha na região Beiras e Serra da Estrela.


Emanuel Castro , Licenciado em Geografia, com especialização em Estudos Ambientais, Mestre em Geografia e Ordenamento do Território, com a Dissertação “Análise Integrada da Paisagem da Raia Central Portuguesa” e Doutorando em Geografia, com a Dissertação “A Serra da Estrela: Estratégias de Desenvolvimento Turístico e Promoção Territorial – Contributos da Geografia”, pela Faculdade de letras da Universidade de Coimbra. Docente do Instituto Politécnico da Guarda, entre janeiro de 2003 e setembro de 2017. Participou em diferentes projetos de investigação, nas áreas do Turismo, Análise da Paisagem, Desenvolvimento Territorial e Sistemas de Informação Geográfica. Atualmente, é Coordenador Executivo da Associação Geopark Estrela, gestora do Estrela Geopark Mundial da UNESCO.


Filipe Carriço , Stylist, Diretor de Arte e Produtor de Moda. Bacharel pela Escola Superior de Teatro e Cinema, foi assistente de relações públicas do Lux Frágil durante os três anos do curso. Esteve 1 ano em Nova Iorque e, de regresso a Portugal, colaborou como editor de moda na revista Elle. Depois de nova vivência no estrangeiro, em Estocolmo, volta a Lisboa, para dirigir o segmento lifestyle da revista suplemento do Diário Económico – Fora de Série, onde trabalhou como editor de moda e luxo durante 6 anos. Atualmente, presta serviços de styling, edição de moda e design de produto para diversas plataformas, como revistas, jornais, canais e programas de televisão, exposições, eventos e redes sociais, e diversos clientes, como Chanel, Bulgari, Vogue, Elle, Máxima, Grupo Amorim Luxury, Stivali, Loja Das Meias, Revista Cristina, SIC e RTP.


Elisa Calado Pinheiro , Licenciada em História pela FLUL, foi fundadora e primeira diretora do Museu de Lanifícios da UBI, instituição onde foi docente. Autora de numerosas publicações científicas nos domínios da Arqueologia e Património Industrial, Museologia e História da Indústria, coordenou diversos projetos internacionais, entre os quais o Projeto-piloto transnacional ARQUEOTEX e a Rota da Lã – TRANSLANA. Recebeu vários prémios e distinções, entre os quais a Medalha de Prata de Mérito Municipal, concedida pela Câmara Municipal da Covilhã, e o Doutoramento Honoris Causa, outorgado pela UBI. Atualmente, é Investigadora Integrada do Instituto de História Contemporânea da FCSH-UNL.


Francisco Geraldes , Desenhador, projetista, maquetista, pintor de arte, fotógrafo, jornalista, dinamizador cultural e amante da arqueologia, bibliografia e colecionismo. Após a conclusão do curso de Debuxo na Escola Industrial e Comercial Campos Melo, trabalhou durante 9 anos no Atelier do Arquiteto Pinto de Sousa. Com o seu próprio atelier, realizou centenas de projetos de construção, reconstrução e decoração de edifícios habitacionais, igrejas, capelas, restaurantes, fábricas, casas típicas, de norte a sul do país. Em 1989, recebe a Medalha Distrital de Castelo Branco pelo seu empenho na defesa e divulgação do património cultural. Premiado com a Medalha de Bronze das Comemorações do 110.º aniversário da elevação da Covilhã e Medalha de Prata Comemorativa do IV Centenário de Frei Heitor Pinto.


Jorge dos Reis , Professor Auxiliar na FBAUL onde fundou e dirige o Mestrado em Práticas Tipográficas e Editoriais Contemporâneas. Investigador integrado do Centro de Investigação e Estudos em Belas-Artes. A sua obra é extensa e diversa: faz design gráfico, tipográfico; expõe desenho e pintura. Colaborou com o designer Robin Fior e com o tipógrafo Alan Kitching. Frequentou o Conservatório Nacional na classe de canto de António Wagner. Licenciado em Design de Comunicação pela FBAUL, Master of Arts pelo Royal College of Art, mestre em Sociologia da Comunicação pelo ISCTE e doutorado pela UL. Integra o conselho científico ou executivo de várias revistas e congressos nacionais e internacionais. Foi professor visitante em universidades de vários países.


José Ramos Pires Manso , Professor Catedrático da UL, Professor Agregado da UBI, é doutorado em Economia pelo ISEG. Membro do Research Center of Business Sciences. Presidente da Assembleia Geral da DRCA – Ordem dos Economistas, da Assembleia Geral do Banco Alimentar Contra a Fome e do Conselho Fiscal de IPSS. Diretor Executivo da Associação de Desenvolvimento Rural, responsável do Observatório para o Desenvolvimento Económico e Social da UBI e colaborador da Cáritas Europeia, Espanhola e Portuguesa. Integra Comissões de Honra e Conselhos Consultivos. É membro da Direção Enerária – AMCB e provedor do Munícipe da Covilhã. Colaborador regular de programas de televisão, rádio, jornais e revistas nacionais e regionais.


Júlio Londrim , Licenciado em Design e em Arquitetura, com prática de projeto nas duas áreas, cruza as duas vertentes em projetos de edifícios, design industrial e equipamento naval, em Portugal e no continente Africano. Professor na UBI em Design Industrial e Design Multimédia. Doutorado em Arquitetura, a sua investigação foca-se na aplicação de uma metodologia de projeto em arquitetura e design de equipamento com foco nos Países em Desenvolvimento. Cruza geografia com arquitetura e design e materiais vernaculares locais com tecnologia global, com a premissa da sustentabilidade social, ecológica, económica e numa perspetiva de empoderamento das comunidades locais.


Luís da Cruz , Artista multimédia, designer e curador. Com formação em Design e Arquitetura, colaborou, em início de carreira, com Pierre Cardin, supervisionando a reconstrução, renovação e decoração de edifícios, apartamentos, hotéis, restaurantes e showrooms. Fundou e coordenou o DCDC (1995-2000), uma empresa de projeto e consultoria na área da decoração, e o Musée Maison em Nova Iorque (2006-2018), um Museu Casa, centro de estudos, residência artística e oficina comunitária. Com um vasto leque de clientes espalhados pelo mundo, criou a sua própria linha de tecidos, móveis e candeeiros, onde o ferro, misturado com diversos outros materiais, como madeira, bambu, tecido, vidro ou mesmo folhas, ocupa um lugar de destaque. Encontrando potencial em qualquer coisa, transforma objetos vulgares em peças únicas.


Luís Geraldes , Licenciado em Design, com pós-graduação em Educação e em Pintura, mestre em Arte e Design e PHD em Artes Visuais. Em 1985 vai viver para a Austrália, onde estabelece o seu estúdio de Arte e Design, dividindo o seu tempo entre as artes e o ensino de arte e design. Lecionou no Institute Universitário RMIT, Western University, Central Gippsland Institute of TAFE e Lavalla College. Usando uma simbologia hermética com cores intensas e alinhada com o movimento expressionista pós-moderno, a sua obra tem sido exposta e representada nos 5 continentes, fazendo deste artista uma figura reconhecida internacionalmente. Entre as suas últimas exposições, contam-se, entre outros, espaços como: Red Square Art (Hong Kong); Gallery Singapore; Latrobe Regional Gallery, Sale Gallery e Footscray Art Center (Austrália); Fundação António Pérez (Espanha); Galeria São Mamede, Museu de São Roque, Fundação Dom Luís I, Museu de Arte da Guarda, Museu José Monteiro e Moagem (Portugal).


Luís Nogueira , Presidente do Departamento de Artes da UBI, onde é Professor Auxiliar. Foi diretor da Licenciatura em Cinema. Leciona unidades curriculares como Géneros Cinematográficos, Laboratório de Guionismo, Montagem, História do Cinema, Animação, Fotografia e Cinema e Outras Artes. A relação do cinema com as demais artes e média, como a literatura, a pintura, o teatro, a fotografia, a banda desenhada, o videoclip ou os novos meios digitais, bem como a intertextualidade, a intermedialidade e a transmedialidade são outros temas do seu interesse. Publicou diversos manuais de cinema como Laboratório de Guionismo, Géneros Cinematográficos, Planificação e Montagem, Os Cineastas e a sua Arte e Histórias do Cinema.


Madalena Pereira , Professora Auxiliar da Universidade da Beira Interior. Ph.D. em Engenharia Têxtil pela UBI. Membro da UNIDCOM-IADE-EU e da FibEnTech. As áreas de especialização são indústria têxtil e de vestuário, design de moda, sourcing e sustentabilidade no ITV, tecnologias para a indústria de vestuário, acessórios de moda e tendências da moda. Dirigiu o curso de Design de Moda durante o período de maior crescimento deste 1º ciclo da UBI em número de alunos. Foi Diretora dos mestrados em Design de Moda (UBI/IADE) e em Branding e Design de Moda (UBI / IADE-UE). Responsável e membro de projetos de Investigação aplicada e em parceria com o CITEVE, como U. MAKE.ID, Project PT 21 – Powered Textiles Século 21, TEXBOOST, entre outros. Esteve ainda na génese da criação de um dos primeiros projetos para a promoção e internacionalização dos Lanifícios liderado pela ANIL e em parceria com a UBI, APIV e ICEP, designado TexVision (Portugal In, EcoLan e InProlan), cujo investimentoenvolveu 4,2 milhões de Euros.


Maria da Graça Guilherme d`Almeida Sardinha , natural do Dominguiso e residente na Covilhã, é licenciada em Português-Francês com Estágio Pedagógico, Mestre em Educação e Doutora em Letras. Docente no Departamento de Letras da Universidade da Beira Interior com prática vocacionada para a formação de professores, exercendo supervisão pedagógica em várias escolas do país. Exerce o cargo de deputada municipal e de secretária da Mesa da Assembleia Municipal da Covilhã. É membro do Comité Científico da Limite: Revista de Estudios Portugueses y de la Lusofonía da Universidad de Extremadura (UEX), escrevendo regularmente livros e artigos científicos em revistas da especialidade, portuguesas e estrangeiras. É também consultora científica no Centro de Formação da Associação de Escolas da Beira Interior, comissária na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens e membro da Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia da Covilhã.


Miguel Gigante , nasceu na Covilhã, no seio de uma família de trabalhadores dos Lanifícios. O foco do seu trabalho é o design enquanto processo e a conceção de produto têxtil. Criou um atelier em 1992, através do qual desenvolve parcerias com a indústria, que vão desde a produção de coleções ao seu acompanhamento técnico e comercial. Em 2008 criou a marca Atelier de Burel, que apresenta propostas originais no âmbito do vestuário e da decoração. Promovendo a slow fashion e a rentabilização de produto, a marca representa um compromisso entre design e artesanato, marcado pela identidade do território no qual se inspira. Participa em eventos de cariz comercial e expositivo, nacionais e europeus, onde se inserem a iniciativa “Vestir a História” (2013) ou o espaço coletivo “Almada 13” no Porto. É cofundador e membro da direção do New Hand Lab, espaço onde encontra palco para pôr em prática projetos pessoais e coletivos.


Pedro Guedes de Carvalho, Doutorado em Economia, foi Presidente do Departamento de Ciências do Desporto e Presidente da FCSH da UBI. Investigador aposentado do CIDESD. Participou em diversos projetos relacionados com o desenvolvimento regional do Interior. Os interesses de pesquisa centram-se no campo da economia aplicada em economia urbana, em particular desenvolvimento regional, cidades, turismo e na avaliação de impacto de eventos desportivos e na definição de políticas públicas diversas, coaching organizacional, tendo publicado vários artigos em revistas, como alguns capítulos de livros. É atualmente Presidente de Direção do Orfeão / Conservatório de Música da Covilhã e Presidente da Sociedade Internacional de Estudos Comparados de Educação Física e Desporto.


Pedro Seixo Rodrigues, Arquiteto, licenciado pela Universidade Lusíada de Lisboa, tem realizado vários projetos de arquitetura, arquitetura de interiores e reabilitação. Assistente Convidado do Curso de Arquitetura da UBI. Co-fundador do WOOL – Covilhã Arte Urbana, mantém-se desde a 1ª edição como co-curador e co-produtor do festival. Co-fundou A Tentadora, espaço de cowork para as áreas criativas, loja com artesanato contemporâneo, peças de design de autor e produtos de alimentação gourmet de origem portuguesa e ainda galeria para exposições e programação cultural diversificada. Colabora com a empresa Formas Efémeras na realização de projetos museográficos e eventos culturais, nomeadamente na curadoria e produção de intervenções de arte urbana, grande parte das vezes em contexto rural.


Rita Salvado, Diretora do Museu de Lanifícios. Professora Auxiliar da UBI. Doutorada em Engenharia Têxtil com doutoramento europeu (Portugal, França e Suécia), recebe o prémio científico The Fiber Society Student Award. Desenvolve investigação alavancada na sinergia entre Engenharia Têxtil, Design e Património, cooperando com empresas em projetos I&D e em ações de transferência de conhecimento, promovendo o desenvolvimento da indústria têxtil criativa e do turismo criativo. Premiada em 2019 com o Techtextil Innovation Award. Tem focado a dimensão projetiva do acervo do Museu, a disponibilização da ARQUEOTEX e a aplicação de tecidos e debuxos históricos no desenvolvimento de novos e criativos produtos e serviços educativo e de turismo cultural. Esta linha de trabalho articula-se com a dinamização da Rota da Lã – TRANSLANA, numa abordagem de valorização coletiva do património laneiro, aglutinadora de desenvolvimento sustentável.


Rui Sena , Licenciado em Estudos Teatrais pela Universidade de Évora. Diretor Artístico do Teatro Municipal da Covilhã desde agosto de 2020. Membro fundador do Teatro das Beiras, da Quarta Parede – Associação de Artes Performativas da Covilhã, da qual é diretor artístico, e do Festival Y – festival de artes performativas. Desde 1974 dirigiu cerca de 20 encenações, de peças de Albee, Brecht, Tchekov, Strindberg, António Skarmetta, Marivaux, Raul Brandão e Augusto Sobral, com cenografias de José Manuel Castanheira. Estagiou com o Teatri di Vita|Bolonha, sob a orientação de Stefano Casi. Foi diretor artístico do Teatro Virgínia. Participou em workshops com Konrad Zschiedrich/Berliner Ensemble, Eugenio Barba/Odin Teatret, Carlos Alberto Machado, José Alberto Ferreira, entre outros. Monitor em workshops em Vodingborg/Dinamarca, Stratford-up-Avon/UK, Covilhã e Santarém. É coordenador do “Nós – Projeto de ação social e artística”, gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian.


Sara Velez , Professora de design na Faculdade de Artes e Letras da Universidade da Beira Interior onde é vice-presidente do Departamento de Artes e dirige o Mestrado em Design Multimédia. É investigadora no LABCOM – Comunicação e Artes na mesma universidade. Doutorada na especialidade de Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, a sua investigação centrou-se nos contributos de Vilém Flusser para uma teoria do design de comunicação numa sociedade de informação. Investiga e tem publicado sobre teoria do design, a mediação dos objetos de design de comunicação, a dimensão política do design e os seus dilemas numa sociedade mediada pelas tecnologias de informação.


Teresa Franqueira , Professora Associada na Universidade de Aveiro e Professora Visitante na KEDGE Business School em Paris, França. Diretora Executiva e coordenadora científica da Design Factory Aveiro, promovendo e implementando metodologias de design na partilha de conhecimento e tecnologia entre a academia e o tecido económico, social e cultural. Fundadora e coordenadora do grupo de investigação ID + DESIS Lab até 2018 e membro da Comissão de Coordenação Internacional da rede DESIS – Design for Social Innovation and Sustainability. Doutorada em Design Industrial pelo Politecnico di Milano, mestre em Design Industrial pela FEUP / ESAD, pós-graduada em Design Industrial pela Glasgow School of Art / CPD e licenciada em Design pela ESAD Matosinhos. Foi professora no Programa Doutoral em Design do Politecnico di Milano (Itália), na Tongji University College of Design & Innovation (Shanghai), no Mestrado em Design Industrial e de Produto na FBAUP e na KISD – Koln International School of Design (Alemanha).


Urbano Sidoncha , Doutorado em Filosofia Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É docente da UBI, investigador integrado do Praxis – Centro de Filosofia, Política e Cultura, e Coordenador do Grupo de investigação sobre Cultura desse Centro. Liderou a criação e foi o primeiro Diretor dos Cursos de Ciências da Cultura (licenciatura) e do Mestrado em Estudos de Cultura, ambos da UBI. É presidente do Conselho Estratégico da Candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027.


In memoriam Ana Gonçalo (1975-2021), Designer gráfica e designer têxtil freelancer. Licenciou-se em Design Multimédia e desenvolvia um projeto de doutoramento em Media Artes na UBI intitulado “Poéticas Têxteis: Analogias e Códigos Visuais”. Em 2016, no centro histórico da Covilhã, abriu as portas do Cinco Atelier, local onde expunha, experimentava e transmitia os seus conhecimentos têxteis e gráficos, tanto informalmente como em workshops. Desde 2019 que integrou, como autora e membro da direção, o New Hand Lab. Iniciou a sua carreira profissional como debuxadora na empresa A Penteadora. Obteve o 1º lugar nos concursos de criação de logótipo para o Teatro Municipal de Bragança e de criação de identidade visual para o Município da Covilhã. Entrou no Top 10 dos Finalistas do 9th Annual Worlwide Photo Walk.