Covilhã, Cidade do Design

Francisco Paiva

Francisco Paiva
Director Executivo da Candidatura

Na afirmação da Covilhã como cidade do conhecimento e da inovação, a matriz projectual do Design assume especial pendor estratégico, com impacte virtuoso no ecossistema cultural, social, económico e ambiental da região. Do construído ao espaço público, dos equipamentos aos serviços, da interacção e literacia digital à indústria e aos transportes, da água à infraestrutura verde e à energia, todos estes sectores se encontram muito dependentes da capacidade de projectar um Futuro convergente com as metas de descarbonização e re-industrialização perspectivadas pelos novos fundos europeus, que almejam precisamente fortalecer as relações entre Ciência, Tecnologia, Arte e Cultura, paradigma em que o Design será um poderoso mediador.

Através do Design e numa matriz transdisciplinar, a candidatura da Covilhã a Cidade Criativa da UNESCO promove um compromisso activo e sistémico com a criatividade, a inovação, a ecologia, a inclusão e a transformação social, contribuindo de forma decisiva para o estudo, a regeneração e a refuncionalização urbana e patrimonial, em linha com os desafios do nosso tempo. Neste quadro, a plataforma Covilhã, Cidade do Design integrará valências atinentes à programação geral e sectorial, dividida por seis eixos de intervenção: 1. Design, Indústria e Artesanato; 2. Design Têxtil e Moda; 3. Design, Cidade, Território e Ambiente; 4. Design, Cultura e outras Artes; 5. Design e serviços digitais; e 6. Educação para o Design e Cidadania.