Um reconhecimento justo

Pedro Machado

Pedro Machado
Presidente da Entidade Regional de
Turismo do Centro de Portugal

É um privilégio para a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal poder abraçar com entusiasmo a candidatura da Covilhã a Cidade Criativa da UNESCO em design. Poucas situações haverá em que uma candidatura é tão justa e acertada. A Covilhã, cidade-fábrica mundialmente famosa pelos seus lanifícios, fervilha hoje de criatividade, inovação e dinamismo cultural e artístico, numa tendência que tem merecido os maiores reconhecimentos a nível nacional e internacional.

Para o turismo da região Centro, e do país, esta candidatura surge na melhor hora. O selo de Cidade Criativa da UNESCO constitui um elemento distintivo e gera um impulso na procura por parte dos visitantes, colocando a Covilhã e a Serra da Estrela no lugar de destaque que merece enquanto polo de atração..

É da mais elementar justiça, portanto, que a Covilhã se junte em breve às outras quatro Cidades Criativas da UNESCO no Centro de Portugal: Óbidos, na literatura; Caldas da Rainha, no artesanato; Idanha-a-Nova e Leiria, ambas na música. Com isso, é toda a zona das Beiras e Serra da Estrela – e as comunidades que aqui vivem e trabalham – que sai beneficiada.