Arte, Engenho, Criatividade e Espírito Empreendedor

Mário Raposo

Mário Raposo
Reitor da Universidade da Beira Interior

A Covilhã e suas gentes ao longo da história sempre revelaram arte, engenho, criatividade e espirito empreendedor necessários para contribuir com sucesso para o prestígio do país, para a epopeia dos descobrimentos, para o desenvolvimento de uma indústria de lanifícios e, mais recentemente, para acolher uma universidade que, funcionando como um ator disruptivo, a está a transformar numa cidade do conhecimento.

Neste contexto, a cidade é hoje palco do desenvolvimento de estratégias políticas e iniciativas destinadas a fazer do conhecimento, da cultura e da criatividade um motor da regeneração urbana e do desenvolvimento económico sustentável. Podemos, assim, antecipar uma alavancagem do crescimento, da inovação e da sua contribuição para uma maior coesão social e para o bem-estar dos cidadãos.

Revejo-me, deste modo, como apoiante confesso, na candidatura da Covilhã a Cidade Criativa da UNESCO na área do Design.