Diafragma acolhe 80 artistas de 6 países

O Município da Covilhã realizou, de 14 de maio a 6 de junho, o Diafragma – Festival Internacional de Fotografia e Artes Visuais.

A primeira edição do Festival internacional teve como mote “Há só uma terra”, um alerta para a séria ameaça do planeta e, consequentemente, do nosso futuro e da nossa qualidade de vida. Para o efeito, foram apresentados trabalhos de 22 artistas e de dois grupos de alunos da Escola Secundária Campos Melo e da Escola Secundária Quinta das Palmeiras, sob a forma de exposições dispersas por quatro espaços culturais do concelho: Tinturaria Galeria de Exposições, Museu de Lanifícios, Biblioteca Municipal e Casa da Cultura José Marmelo e Silva.

As exposições do Festival proporcionaram a oportunidade de observar, sob diferentes prismas, as fotografias captadas pela lente de cada um dos 80 fotógrafos de 6 nacionalidades diferentes. Durante o certame, que contou com artistas oriundos do México, Índia, Finlândia, Itália, Brasil e Portugal, decorreu também um ciclo de cinema dedicado a Jorge Pelicano, bem como mesas redondas, projeções, oficinas, apresentação de livros e passeios fotográficos. Realizaram-se, ainda, eventos on-line no site e na página de Facebook do festival.

Uma programação “eclética” que “orgulha o Município” disse Regina Gouveia, Vereadora com o pelouro da Cultura no Município. A autarca vinca que “a iniciativa foi pensada para se enquadrar no Plano de Ação da Candidatura da Covilhã a Cidade Criativa da Unesco”, explicando que “tem a ver com a sustentabilidade ambiental e será relevante no Plano de Ação da Candidatura”.

É um Festival que “abraça causas”, afirmou o diretor artístico e curador geral, Nelson Marmelo, que reiterou ainda que sublinha “a preocupação com a defesa do ambiente e dos recursos”, ao mesmo tempo que abraça a bandeira “da paridade de género e o envolvimento das escolas”.

A cerimónia de encerramento ao ar livre decorreu no Parque da Floresta, com uma atuação do compositor e pianista Hélder Bruno. Estiveram presentes a Diretora Regional de Cultura do Centro, Suzana Menezes, a Vereadora da Cultura da Câmara Municipal da Covilhã, Regina Gouveia, o Diretor artístico do Diafragma 2021, Nelson Marmelo, entre os restantes membros do público.