O Novo Museu

Moderno, acessível e com um projeto de museografia original, o novo Museu da Covilhã convida a uma viagem pelo tempo e pela da história da cidade.

O espaço onde estão representadas todas as épocas de ocupação do território, fomentando em simultâneo uma reflexão sobre a atualidade e o futuro, foi inaugurado no dia 3 de agosto, com o intuito de ser um instrumento divulgativo e lúdico que, utilizando recursos variados, acessíveis e inclusivos, ensine a história da Covilhã à diversidade da população e visitantes – locais e turistas, pessoas com diversas condições físicas e psicológicas, de diferentes idades.

Para o Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Vítor Pereira, “este museu é mais um importante passo no processo de revitalização em curso no centro histórico da cidade”. O autarca destaca “a preservação do património histórico, do nosso ADN ligado aos lanifícios e dar a conhecer a história do concelho da Covilhã” como grandes objetivos deste novo espaço cultural.

De referir que este espaço museológico conta com uma sala onde estão expostas cinco obras da coleção de pintura do Novo Banco, da autoria de cinco artistas com percurso marcante na história da pintura do século XX. São eles Eduardo Malta, Maria Helena Vieira da Silva, Arpad Szenes, Júlio Resende e Malangatana.

O Museu da Covilhã, que pode ser visitado de terça a domingo, das 10H00 às 13H00 e das 14H00 às 18H00, localiza-se na Rua António Augusto de Aguiar, junto à Praça do Município, no edifício histórico que acolheu a sede do Banco Nacional Ultramarino e o Museu de Arte e Cultura.

Novo Museu da Covilhã