A primeira em Portugal na área do Design

A Covilhã é, a partir de dia 8 de novembro 2021, uma das cidades mundiais com a designação oficial de Cidade Criativa, como reconhecimento do seu compromisso em colocar a Cultura e a Criatividade no centro do desenvolvimento urbano sustentável, compartilhando conhecimento e boas práticas a nível internacional.

O Design, aliado à Cultura, à Criatividade e ao Desenvolvimento Sustentável passa, desta forma, a ser um dos principais motores das políticas públicas do Município da Covilhã, que assume este projeto a longo prazo, a estratégia mais abrangente e prioritária do mandato 2021-2024.

Depois de uma bem sucedida submissão da candidatura e do apoio formal por parte do Comité Nacional da UNESCO, a Covilhã passa a integrar oficialmente a Rede Internacional de Cidades Criativas da UNESCO (UCCN) a partir de 2021, no campo criativo do Design, em que é a primeira em Portugal. Nesta área, foram apenas três as cidades que, a nível mundial, viram confirmada a sua designação neste ano: Covilhã (Portugal), Doha (Qatar), Whanganui (New Zealand).

Além da Covilhã, Santa Maria da Feira foi a outra cidade portuguesa a aderir a esta Rede Internacional, criada em 2014, que passa agora a contar com 295 cidades e a abranger 90 países que investem, especificamente, em áreas como Artesanato e Arte Popular, Design, Cinema, Gastronomia, Literatura, Media Artes e Música.

A Vereadora da Cultura, Regina Gouveia, e o Diretor Executivo da Candidatura, Francisco Paiva, receberam a notícia com enorme orgulho e entusiasmo e endereçaram um agradecimento especial a todos os que participaram na fase de Candidatura, à Equipa de Projeto, à Curadoria, ao Conselho Estratégico e à Parceria, bem como a todas as entidades que se associaram e envolveram no projeto ao longo dos seus três anos de preparação.

O Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Vítor Pereira, realçou a oportunidade que esta aguardada designação da Covilhã como cidade do Design espelha, no sentido de elevar e promover a Covilhã e a região à escala internacional. “Esta é uma das provas do potencial da Covilhã. Enquanto culminar de um esforço coletivo, a designação oficial por parte da UNESCO reforça um caminho para novas oportunidades de crescimento e afirmação, revitaliza o passado histórico da cidade e constrói sobre ele uma inovadora visão para o futuro assente no debate comunitário, em torno dos horizontes de desenvolvimento sustentável nos campos da Arte, da Cultura, do Conhecimento e da Inovação”, referiu o Presidente da autarquia covilhanense.

C3D